JE NE SUIS PAS UN SALAUD

de Emmanuel Finkiel | 2015 | drama | 1h51

Com: Nicolas Duvauchelle, Mélanie Thierry, Maryne Cayon, Driss Ramdi
Argumento: Emmanuel Finkiel
Origem: França
Produção: Christine Gozlan, David Poirot
Vendas Internacionais: Bac Films Distribution
Estreia em França: 24/02/2016
Festivais 2015: Festival Internacional de Gand; Festival Internacional de Dubai; 2016: Rendez-vous with French Cinema à New York

Quando é violentamente agredido na rua, Eddie reconhece Ahmed, que conheceu poucos dias antes da agressão, como o culpado ideal. Enquanto a máquina judicial decorre na direcção de Ahmed, Eddie procura estabilizar-se junto da sua mulher e do seu filho, graças ao novo emprego. Consciente da gravidade do seu gesto, Eddie vai fazer tudo para restabelecer a verdade.

O Realizador
Nascido em Paris, em 1961, começa a sua carreira como assistente de realização de Bertrand Tavernier, Krysztof Kieslowski e Jean-Luc Godard. Em 1995, realiza Madame Jacques sur la Croisette. Premiado em diversos festivais, arrecada o César de Melhor Curta-metragem, em 1997. Em 1999, realiza a sua primeira longa-metragem, Voyages, que é premiada com o César de Melhor Primeiro Filme. Em 2009, realiza Nulle Part, Terre Promise, que lhe vale o Prémio Jean Vigo. Em 2012, escreve e realiza o documentário Je Suis. Com Je ne Suis Pas un Salaud, arrecada o Prémio ARTE International e vale a Nicolas Duvauchelle o Prémio de Melhor Interpretação no Festival do Filme Francófono de Angoulême, em 2015.

Crítica
Toda a realização de Emmanuel Finkiel – os planos que parecem vibrar de nervosismo, a banda sonora agressiva, a música obsessiva – transmite uma desordem mental de um homem cuja fragilidade leva inexoravelmente à violência.
Pierre Murat, Télérama

LISBOA, DOMINGO 9 OUT 19h30 Cinema São Jorge – Sala Manoel de Oliveira
PORTO, SÁBADO 29 OUT 19h30
BEJA, SEXTA 11 NOV 21h30
SETÚBAL, SEXTA 11 NOV 21h30