Realizador, argumentista, director de fotografia, sonoplasta e editor, Ilan Klipper nasceu em 1978. Realizou Flics (2006) e Commissariat (2009) com Virgil Vernier e também a curta-metragem Pandora. Em 2013, após um encontro com o cantor Christophe, realizou Juke-Box, uma curta-metragem de ficção que recebeu vários prémios. Le Ciel étoilé au-dessus de ma Tête é a sua primeira longa-metragem. Actualmente está em plena escrita do seu próximo filme Le Nouvel Âge.

Actriz e realizadora, Maryline Canto nasceu em Paris em 1963. Ainda adolescente integra o elenco de L’Hôtel de la Plage em 1978 e depois a bem sucedida série Joëlle Mazart. Cursou comédia no Théâtre National de Strasbourg, tendo obtido o diploma em 1990. Não tardou a impor-se como comediante do novo cinema francês. Filmou com Manuel Poirier, Jean-Claude Biette, Dominique Cabrera, Pierre Salvadori, Raoul Ruiz, Jacques Doillon ou Claude Chabrol. Foi assistente de realização de Philippe Garrel e passou para trás das câmaras assinando quatro curtas-metragens: Nouilles (1987), Fais de Beaux Rêves, (2005) – César Melhor Curta-metragem 2007, Oui, Peut-être e C’est d’Accord, ambas em 2007. Em 2014 assinou a sua primeira longa-metragem Le Sens de l’Humour, que esteve presente no Festival de Locarno.

Ilan Klipper e Maryline Canto dão uma Masterclasse, quarta-feira 25 de Outubro, no Teatro Municipal de Porto (Rivoli).