Ao longo dos anos, a Festa do Cinema Francês tornou-se num evento incontornável para os amantes da 7ª Arte e da cultura francesa.

Esta 19ª edição da Festa do Cinema Francês, organizada pelo Institut français du Portugal e a Embaixada de França, em colaboração com as Alliances françaises e UniFrance Films, tem lugar de 4 de Outubro a 11 de Novembro, em onze cidades de Portugal. O padrinho desta edição é o talentoso Jean-Paul Rappeneau, um realizador único, que se destaca pelo trabalho minucioso que dedicou a cada um dos seus argumentos. É uma honra ter a oportunidade de inaugurar a 19ª Festa do Cinema Francês com a cópia restaurada da sua adaptação de Cyrano de Bergerac, com Gérard Depardieu, uma verdadeira obra-prima distinguida nomeadamente com dez César e um Óscar.

Este evento cultural emblemático é uma oportunidade para abordar todos os géneros cinematográficos numa ampla diversidade temática. Assim, os famosos realizadores Jean Becker, Xavier Giannoli e Stéphane Brizé são também convidados oferecendo-nos, respectivamente, uma reflexão sobre a primeira guerra mundial (Le Collier Rouge), sobre a fé (L’Apparition) e sobre as derivas do capitalismo (En Guerre). Quanto a Gilles Lellouche, o célebre actor e realizador estará entre nós para apresentar, em antestreia e antes mesmo da sua saída nas salas francesas, o seu filme Le Grand Bain, aclamado no último Festival de Cannes. Para além destas figuras conhecidas, a Festa do Cinema Francês celebra a emergência dos novos rostos do cinema francês. Nesse âmbito, temos o prazer de receber o jovem actor Anthony Bajon, recentemente premiado com o Urso de Prata do Festival de Berlim e que virá acompanhar o filme La Prière, em antestreia.

A 19ª Festa do Cinema Francês dedica, ainda, um espaço especial aos filmes independentes em parceria com a Association du Cinéma Indépendant pour sa Diffusion (ACID), programando uma série de masterclasses que contarão com a presença de sete realizadores. Uma verdadeira oportunidade para estabelecer um diálogo entre os criadores de hoje e os de amanhã. Com o objectivo de redescobrir os grandes clássicos do cinema francês, haverá um ciclo dedicado a uma figura brilhante e notável da 7ª arte, na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema. Este ano celebramos o “Hitchcock Francês”: Henri-Georges Clouzot, um dos poucos realizadores que, durante a sua carreira, foi distinguido com o Leão de Ouro, a Palma de Ouro e o Urso de Ouro. Para além do seu famoso Le Salaire de la Peur e dos seus thrillers, realizou também vários documentários, como Le Mystère Picasso, declarado “tesouro nacional” pelo governo francês.

Por fim, gostaria de dirigir um agradecimento especial aos nossos fiéis patrocinadores e parceiros institucionais e empresariais, bem como aos distribuidores portugueses, que contribuem de forma muito significativa para o sucesso deste evento. O cinema é a intensificação da vida, é a sublimação da realidade, é o que nos ajuda e nos inspira para seguir em frente.

Caros amigos que partilham esta paixão por essas histórias que nos arrepiam, que nos fazem rir, chorar ou reflectir sobre as nossas vidas, convido-vos a juntarem-se a nós para desfrutarem da 19ª Festa do Cinema Francês.

Jean-Michel Casa
Embaixador de França em Portugal