Realizador e Padrinho desta 19ª edição, abre a Festa do Cinema Francês no dia 4 de Outubro no Cinema São Jorge, com o seu filme Cyrano de Bergerac. O filme terá exibição comercial pela mão da Alambique.

Jean-Paul Rappeneau estreia-se no cinema primeiro como assistente e depois como argumentista, tendo colaborado com Louis Malle em Zazie dans le Metro (1960) ou Vie Privée (1961), e com Phillipe de Broca em L’Homme de Rio (1964). Depois de escrever para outros, Jean-Paul Rappeneau dedica-se à realização do seu primeiro filme, La Vie de Château, com o qual arrecada o prémio Louis-Delluc, em 1966. Apesar do grande sucesso de público e critica, o realizador regressaria apenas em 1971, com Les Marie de l’An II, interpretado por Jean-Paul Belmondo e Marlène Jobert. Segue-se Le Sauvage (1975) e Tout Feu Tout Flamme (1981), ambos protagonizados por Yves Montant. Perfeccionista, Rappeneau demoraria longos períodos a preparar os seus projectos, o que justifica os momentos de ausência durante a sua carreira. Depois de um interregno de 9 anos, o seu maior sucesso chegaria em 1990, com Cyrano de Bergerac, adaptação da peça de Edmond Rostand. Com a magnífica e inesquecível interpretação de Gérard Depardieu, o filme viria a ser reconhecido como um dos grandes clássicos do cinema francês. Desde então realizou Le Hussard sur le Toit (1995), Bon Voyage (2003) e Belles Familles (2015).

Jean-Paul Rappeneau vem a Portugal apadrinhar esta 19ª edição da Festa do Cinema Francês e apresentar Cyrano de Bergerac em versão digital restaurada.