PLAIRE, AIMER ET COURIR VITE

de Christophe Honoré | Romance | França | 2017 | 2h12

Com: Vincent Lacoste, Pierre Deladonchamps
Produção: Les Films Pelléas
Vendas Internacionais: Mk2
Estreia em França: 10/05/2018
Festivais: Festival de Cannes – Competição Oficial 2018

1990. Arthur tem vinte anos e é estudante em Rennes. A sua vida muda quando conhece Jacques, um escritor que vive em Paris com o filho. Durante o Verão, Arthur e Jacques vão amar-se e divertir-se. Mas Jacques sabe que esse amor deve ser vivido rapidamente.

O Realizador: Com formação em Letras Modernas e Cinema na Bretanha, Christophe Honoré parte para Paris em 1995, ano da publicação de “Tout Contre Léo”, o seu primeiro livro para crianças, um género pelo qual ficaria conhecido, abordando temas tabú, como a sida ou a homoparentalidade. Autor também de romances “adultos”, aplaudidos pela crítica (L’Infamille, La Douceur) e dramaturgo realiza, em 2001, a sua primeira longa-metragem, 17 Fois Cécile Cassard, apresentada na Selecção Oficial do Festival de Cannes.
A sua carreira dá um salto importante em 2006 com Dans Paris, filme melancólico, com um toque de Nouvelle Vague. Les Chansons d’Amour (2007), La Belle Personne (2008) ou Les Biens-Aimés, são alguns dos seus filmes mais reconhecidos, com o seu actor fétiche Louis Garrel.

Entre projectos exigentes, com uma certa radicalidade e projectos mais voltados para o grande público, Christophe Honoré oscilou sempre. Plaire, Aimer et Courir Vite parece fundir essas duas vertentes, destacando-se imediatamente como a sua realização mais bem sucedida desde Les Chansons d’Amour.
Serge Kaganski, Les Inrockuptibles