André Marques

André Marques (1984, Setúbal, Portugal) estudou cinema na Escola Superior de Teatro e Cinema é um multi-premiado argumentista/realizador portugês. O seu trabalho tem-se multiplicado em várias vertentes – ficção, experimental, documentário – com filmes e projectos seleccionados em festivais de renome internacional como o Festival de Berlim, Biennale de Veneza, Palm Springs, Leeds, Curtas Vila do Conde, Gijón, Doclisboa, entre outros. 

Foi alvo de seis retrospectivas: pela Cinemateca de Bucareste (Roménia) em 2015, pelos canais NOS TVCine (Portugal) e Festival FicBueu (Espanha) em 2016, pelo Festival Burgas (Bulgária), Festival Ymotion (Portugal) e Fundação Gulbenkian (Portugal) em 2017. Foi ainda seleccionado para o programa Berlinale Talents 2016. 

Na 20ª Festa do Cinema Francês apresentou Não Procures Mais Além, no âmbito da secção Focus Portugal-França, uma história de vampiros original que é também uma reflexão sobre a intemporalidade do amor e a interdependência, sobre a sobrevivência própria, mas também sobre a memória.

João Matos apresentou no âmbito do Focus Portugal-Franca, a curta-metragem Anteu de João Vladimiro. Um filme notável produzido pela Terratreme, que aborda a questão da interioridade, rodado na aldeia Covas do Monte, no distrito de Viseu, com a participação dos habitantes locais. Conta ainda com a colaboração de Frederico Lobo e Luís Palito na escrita do argumento e de Gonçalo M. Tavares na narração.