A 18ª edição da Festa do Cinema Francês realizar-se-á de 5 de Outubro a 12 de Novembro e terá lugar em 12 localidades de Portugal, entre as quais a Vila de Cascais, pela primeira vez, o que revela um interesse crescente por este encontro cultural.

Por esta ocasião, teremos a honra de receber uma personalidade muito emblemática. Thierry Frémaux, Delegado-Geral do Festival de Cannes e Director do Instituto Lumière, em Lyon, irá inaugurar pessoalmente esta edição da Festa 2017 e apresentar a longa-metragem, de que é realizador, Lumière, l’Aventure commence!/Lumière!, uma verdadeira homenagem aos pioneiros da história do cinema, os irmãos Lumière, e ao seu contributo para a indústria do entretenimento.

O padrinho desta 18ª edição é, também, um “fabricante de cinema”, nas suas próprias palavras, desde criança. Trata-se de Arnaud Desplechin, realizador incontornável do cinema contemporâneo e talento incontestável, várias vezes premiado. Ele estará em Portugal para apresentar, em antestreia, a versão original do filme Les Fantômes d’Ismaël/Os Fantasmas de Ismaël.

O Cinema São Jorge, além de exibir a filmografia do nosso prestigiado padrinho, será, também, o lugar privilegiado para encontros entre o público e os artistas convidados, sessões escolares, masterclasses e para uma mostra do cinema de autor e do cinema independente. A este respeito, é de destacar que a programação do Ciclo Acid será reforçada, dado o sucesso do ano passado, com mais masterclasses e encontros com os convidados desta selecção. A realizadora Mariana Otero estará com o público quando da projecção do seu documentário L’Assemblée.

Esta edição caracteriza-se, ainda, pela revelação de novos rostos do cinema francês actual e, provavelmente, do futuro. Trata-se de uma nova geração de realizadores e actores, que sugerem um cinema novo e promissor, revelador de verdadeiros potenciais, que não deixam de surpreender, como: Claire Simon, que irá apresentar o filme Le Concours sobre o processo de selecção da mais prestigiada escola de cinema de França, a La Fémis, de que foram alunos muitos dos realizadores presentes na Festa, ou ainda Carine Tardieu para o encerramento da Festa com o filme Otez-moi d’un doute/Só para ter a Certeza.

Na categoria “Homenagens” haverá, como é hábito, um ciclo dedicado a uma grande figura do cinema francês, na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema. Este ano, Jean-Pierre Melville será motivo de uma retrospectiva, por ocasião do centenário do seu nascimento, o que promete ser um momento forte desta edição. A sua obra deixou uma marca indelével na história do cinema e influenciou, não só cineastas da “Nouvelle Vague”, como outros realizadores: Quentin Tarantino, Michael Mann, John Woo, Johnnie To ou os irmãos Cohen.

Uma novidade da Festa 2017 será a apresentação da maioria dos filmes franceses distribuídos em Portugal, em parceira com Pris Audiovisuais e Cinemundo, num espaço suplementar: o espaço UCI – El Corte Inglés, uma vez que um dos papéis fundamentais da Festa é acompanhar os distribuidores portugueses que apostam no cinema francês e promover as estreias comerciais. Trata-se dos filmes: Rock’n Roll, de Guillaume Canet, que interpreta o seu próprio papel, ao lado de Marion Cotillard; Gauguin, de Eduard Deluc, protagonizado por Vincent Cassel; L’Embarras du Choix, de Éric Lavaine ou, ainda, a cinebiografia Django/As Melodias de Django, que abriu a Berlinale este ano e que será exibido na presença do realizador Étienne Comar.

Ao longo dos anos, a Festa do Cinema Francês tornou-se um marco simbólico, uma consagração e um momento muito esperado pelos apaixonados pela sétima arte. Quero, portanto, agradecer ao público da Festa, dedicado e entusiasta. Quero também dirigir um agradecimento especial aos nossos fiéis patrocinadores e parceiros, que contribuem de forma muito significativa para o sucesso deste evento. Caros amigos cinéfilos, convido-vos, agora, a juntarem-se a nós para desfrutarem, ao máximo, da nossa 18ª edição da Festa do Cinema Francês em Portugal.

Jean-Michel Casa
Embaixador de França em Portugal